Jornal Simpatia de Caçapava e Região

Rua José Germano, 430 - Residencial Esperança, Caçapava - SP. CEP: 12.285-460

Falando em letras

Falando em letras - 11/10/2019

Curiosidade

Origem da expressão “Macacos me mordam”

A teoria mais aceita é a de que o Conde d’Eu (marido da princesa Isabel) disse uma frase durante a Guerra do Paraguai para indicar a consequência que teria caso não derrotasse o líder paraguaio. Usou o termo “macacos”, de forma racista e incorreta, para se referir aos soldados brasileiros, que eram maioritariamente escravos negros. Nos desenhos do Popeye, a expressão ficou famosa. A expressão “Macacos me mordam” está dicionarizada com o sentido de “aceitar que algo ruim aconteça à pessoa que a diz”, caso não faça algo que se comprometeu a fazer. Apesar desse sentido, a expressão também é usada para denotar espanto e surpresa diante de algo inacreditável.

Gramática

Comprimento e cumprimento

O vocábulo comprimento significa “extensão de...

Publicação: 09/10/2019 21:17:02 - Leia mais Faça um comentário

Falando em letras - 04/10/2019

Curiosidade

Origem da expressão “Criado-mudo”

Antigamente, por volta de 1820, os nobres tinham servos, chamados de criados. Porém esses servos falavam muito e incomodavam os nobres que começaram a substituí-los por pequenas mesinhas que ficavam ao lado da cama, e tinham como função ser apoio para copos, roupas e outros objetos. Foi aí que os nobres perceberam que a peça poderia ter a mesma função dos servos, mas com uma diferença: não falavam, sendo excelentes para servir e estar sempre ao lado. Então, para não confundir, os nobres começaram a chamar os servos de falantes e as mesinhas de criados-mudos, sendo utilizados até hoje.

Gramática

Cheque e Xeque

Cheque, palavra proveniente do inglês (check), é título de crédito, ordem de pagamento à vista:...

Publicação: 05/10/2019 08:20:14 - Leia mais Faça um comentário

Curiosidade

Origem e significado da expressão cecê

A origem da expressão é norte-americana. De acordo com o site Rexona, a origem do vocábulo parte de uma propaganda de sabonetes. Campeão de vendas nos Estados Unidos, a campanha publicitária do produto fez grande sucesso ao exaltar a capacidade de combater o B.O.: “body odor” (ou o odor corporal). Na década de 1940, o produto começou a ser comercializado por aqui com a mesma estratégia publicitária. Mas, para adequar a linguagem ao público brasileiro, traduziu-se B.O. para C.C., o “cheiro do corpo”. A partir de então, o termo se popularizou pelo Brasil de tal forma que foi incorporado à língua. Ganhou até grafia aportuguesada: cecê. De acordo com o Michaelis, o cecê significa cheiro de corpo; “cheiro forte e desagradável de suor”, especialmente nas axilas.


Gramática

Champanha ou champanhe?

Trata-se...

Publicação: 26/09/2019 19:35:49 - Leia mais Faça um comentário

Falando em letras - 20/09/2019

Curiosidades

Origem da expressão “Viajar na maionese”

Entre as teorias, a mais absurda é a de que uma fábrica de maionese teria oferecido e prometido viagens que nunca foram realizadas. Porém, a versão mais aceita é a de que o verbo “viajar” pode ser usado com o sentido de “delirar” ou “alucinar”; já o substantivo “maionese”, com sentido figurado, indica um conjunto de coisas misturadas e confusas, ou seja, desordem ou confusão. O uso dessa expressão ocorre quando uma pessoa diz ou faz algo sem lógica ou sentido; além disso, se refere a alguém que está distraído.


Gramática

Cerrar (com C) ou serrar (com S)?

Cerrar (com C) significa “fechar”, “juntar partes separadas”; exemplos: Cerrar os olhos | Cerrar os lábios. No entanto, a palavra serrar (com S) significa “cortar”, “dividir com serra ou serrote”. Na gíria, utiliza-se...

Publicação: 19/09/2019 18:51:28 - Leia mais Faça um comentário

Curiosidades

Acabar em pizza

Quem nunca ouviu essa expressão? Porém, muitos não sabem sua origem, né? Ela vem do futebol, na década de 1960. Os dirigentes se reuniam para resolver problemas e (acredite!), 14 horas depois de discussões, iam à pizzaria saciar a fome. Claro, em seguida, iam para casa e os problemas simplesmente cessavam. Atualmente, a expressão significa que algo errado aconteceu e ninguém foi punido.


Gramática

Quite ou quites?

A palavra “quite” deve concordar com o substantivo ao qual se refere; por exemplo: se for no singular, podemos dizer: “O contribuinte está quite com a Receita Federal”. No entanto, se o substantivo estiver no plural, o correto é: “Os contribuintes estão quites com a Receita”.


São uma hora ou é uma hora?

O verbo de ligação (é, são) deve sempre concordar com a quantidade de horas,...

Publicação: 17/09/2019 08:38:44 - Leia mais Faça um comentário

Falando em letras - 06/09/2019

Curiosidades

Cataclisma ou cataclismo?

“Cataclismo” é substantivo masculino (o “cataclismo”). Atenção: não existe em português a palavra cataclisma.

Catorze ou quatorze?

Ambas as formas estão corretas.

Gramática

Cada (pronome indefinido)

O pronome indefinido “cada” não deve ser utilizado desacompanhado de substantivo ou numeral, portanto é incorreto dizer: Os livros custaram vinte reais cada ou Vendia frango a dois reais cada. Corrija-se para: Os livros custaram vinte reais cada um e Vendia frango a dois reais cada quilo.

Canapé ou canapê?

Não confunda “canapé” com “canapê”. Canapé é uma espécie de sofá com costas e braços. Canapê é fatia de pão pequeno sobre a qual se põem condimentos ou pastas, ou salgadinhos que são servidos geralmente em festas. Sentado num canapé, ele saboreava um delicioso...

Publicação: 05/09/2019 21:47:28 - Leia mais Faça um comentário

Falando em letras - 30/08/2019

Curiosidade

Machado de Assis, o primeiro

O escritor Machado de Assis, talvez o principal nome de nossa literatura, foi o primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL), entre anos de 1897 e 1908 (ano em que morreu); além disso, ele é um dos fundadores. Hoje, o carioca Marco Lucchesi é o presidente da entidade; ele é o mais jovem dos últimos 70 anos e o mais moço a cumprir dois mandatos na Instituição.


Gramática

Anexo ou em anexo

Veja o seguinte exemplo: Seguem anexo os documentos. Essa sentença está errada. Anexo é adjetivo; por isso, tem de concordar com o substantivo perto dele. O correto, então, é: Seguem anexos os documentos. Ah, evite a expressão “em anexo”, ela é deselegante e pode levar a um erro de pleonasmo.


Verbo visar

Esse verbo, que é mais utilizado no meio corporativo, necessita, obrigatoriamente, de...

Publicação: 29/08/2019 20:04:12 - Leia mais Faça um comentário

Falando em letras - 23/08/2019

Curiosidade

Atualmente, são nove países no mundo que usam a língua portuguesa de forma oficial: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Além desses, dois pequenos territórios, um na China, chamado Macau, e outro na Índia, de nome Goa, também apresentam a língua portuguesa como a oficial. Por fim, a cada cinco indivíduos que falam português no mundo, quatro são de origem brasileira.


Gramática

Faz ou fazem (com sentido de tempo)

Usar o verbo “fazer” para designar passagem de tempo é, para alguns, complicado. Vamos esclarecer, então. A regra é clara: quando se refere a tempo passado, decorrido, o correto é sempre o verbo “faz” no singular. Exemplos: Faz dois anos que estudei. Faz 15 anos que sou casado. Contudo, em outras situações, o verbo “fazer” combina com o sujeito; exemplo: Eles fazem peripécias por aí.


Trás ou traz

A...

Publicação: 22/08/2019 19:05:27 - Leia mais Faça um comentário

Falando em letras - 16/08/2019

Curiosidade

Blitz

Essa palavra tem a origem alemã e significa “batida policial de improviso e que utiliza grande aparato bélico”. E sabe qual é seu plural? Blitze. Exemplo: Naquela noite, ocorreram duas blitze perto de casa.


Gramática

Biotipo ou biótipo?

A regra é clara: a palavra é proparoxítona, logo, deve ser pronunciada como tal; assim, o correto é dizer biótipo e não biotipo. Porém, as pessoas vêm pronunciando tanto a palavra sem o acento que alguns dicionários já registram a forma paroxítona como a forma variante prosódica (relacionada à fala).


Buxo (X) ou com bucho (CH)?

E agora? Será que uma está errada ou ambas estão corretas? Vamos lá! Segundo os professores José de Nicola e Ernani Terra, as duas palavras existem e têm significados diferentes. Buxo, com X, significa pequeno arbusto. Bucho, com CH, é o...

Publicação: 15/08/2019 17:39:32 - Leia mais Faça um comentário

Falando em letras - 16/08/2019

Curiosidade

Blitz

Essa palavra tem a origem alemã e significa “batida policial de improviso e que utiliza grande aparato bélico”. E sabe qual é seu plural? Blitze. Exemplo: Naquela noite, ocorreram duas blitze perto de casa.


Gramática

Biotipo ou biótipo?

A regra é clara: a palavra é proparoxítona, logo, deve ser pronunciada como tal; assim, o correto é dizer biótipo e não biotipo. Porém, as pessoas vêm pronunciando tanto a palavra sem o acento que alguns dicionários já registram a forma paroxítona como a forma variante prosódica (relacionada à fala).


Buxo (X) ou com bucho (CH)?

E agora? Será que uma está errada ou ambas estão corretas? Vamos lá! Segundo os professores José de Nicola e Ernani Terra, as duas palavras existem e têm significados diferentes. Buxo, com X, significa pequeno arbusto. Bucho, com CH, é o...

Publicação: 15/08/2019 17:39:30 - Leia mais Faça um comentário

Páginas:

12