Jornal Simpatia de Caçapava e Região

Rua José Germano, 430 - Residencial Esperança, Caçapava - SP. CEP: 12.285-460

O fetiche pela maledicência


Entre os fenômenos sociais mais disseminados no mundo estão a fofoca e a maledicência ou seja: Atos de especular, inventar e divulgar, sem confirmação de veracidade, sem consentimento, e com a intenção de ofender e destruir reputação, fatos, boatos e mentiras sobre a vida de outra pessoa.

A epidemia de rumores, normalmente disseminado, por pessoas sem caráter e de moral duvidosa parece não ter fim. Ela acontece no ambiente de trabalho, na escola, entre vizinhos, amigos, na família, na igreja e principalmente na mídia de baixa qualidade. Não faz distinção de lugar, a única condição é que o alvo da fofoca ou da maledicência, não tenha condição de se defender.

A maledicência apresenta algumas frentes a serem analisadas: a inveja, a falta de educação e principalmente, muito usada pelos maledicentes da imprensa, a extorsão e intimidação.

O indivíduo que gosta de espalhar maledicências, contra alguém busca inconscientemente se posicionar acima dele. Carrega consigo a sensação de que se denegrir o outro seu valor aumentará. Esta hostilidade é muito comum em pessoas fracassadas em seus projetos e suas vítimas são sempre aqueles que despertam inveja!

A falta de educação e cultura é sempre um gatilho para o fofoqueiro maledicente, ele não suporta a inferioridade intelectual e qualquer pessoa mais culta vira sua vítima.

Fator moral: Neste caso, pode ser considerado, extorsão ou assédio moral. O agressor usa a maledicência como uma espécie de arma, ampliando seu poder e com a finalidade de obter benefícios, ganhos. Neste caso a maledicência intimida tanto que a vitima chega a pagar para ficar livre do agressor.

Nem sempre a maledicência é direta, muitas vezes a agressividade é sutil. Uma farpa venenosa aqui, um comentário em tom de piada acolá e assim vai se reverberando em meio a demérito e desqualificação da reputação de pessoas que nada fizeram, a não ser se destacarem pelas suas qualidades. Qualidades que o maledicente não possui, mas gostaria de possuir.

Os fofoqueiros maledicentes, são sempre fracassados, são pessoas de vida desinteressante. Na política estão sempre nos últimos lugares na preferência do povo, na vida social vivem na periferia e são sempre preteridos pelos cidadãos mais importantes da comunidade. Frustrados, acabam se ocupando com a vida dos outros, principalmente quando os outros são pessoas de sucesso.

A fofoca e a maledicência explicam a existência de revistas e sites especializados nessas baixarias. Em Caçapava quem se anima com a maledicência e esforça-se em perseguir e tentar intimidar autoridades, com o único proposito de mostrar poder, é a Rádio Capital com seu proprietário Cesar Nascimento.

A fofoca e a maledicência são partes integrantes da miséria humana e dificilmente será erradicada da nossa sociedade. Porém, cada um pode tentar combatê-la no estreito campo que lhe compete. Para isso, é preciso desenvolver uma evolução pessoal, como ouvidos e bocas inteligentes. Ouvidos que não acredita em tudo que ouve e boca que não repassa e desenvolve a mentira ou qualquer coisa que tenha como única finalidade agredir, extorquir e explorar de forma vigarista a informação.

Publicado ás: 06/12/2018 18:41:58

Comentários