Jornal Simpatia de Caçapava e Região

Rua José Germano, 430 - Residencial Esperança, Caçapava - SP. CEP: 12.285-460

Caçapava: Servidores municipais contam os dias para o fim da atual gestão do prefeito Fernando Cid Diniz Borges

Na atual gestão tem sido prática constantes decisões administrativas contrárias ao servidor municipal. Além do descaso da campanha salarial de 2018 (que resultou no aumento de 0% do salário) e 2019 ( onde tentaram condicionar um possível aumento a renúncia de direitos já adquiridos anteriormente), também não foi pago a primeira parcela do 13° que religiosamente em gestões anteriores era pago no mês de julho, recentemente os servidores foram surpreendidos com a suspensão das férias entre o mês de novembro até o mês de fevereiro, não contentes, a gestão nesta última semana publicou o memorando n° 100 da secretaria de administração informando que as horas extras serão pagas no dia 4 de outubro, ou seja, posteriormente a data correta do pagamento, o que implica toda a vida dos funcionários que conta com essa diferença salarial para sua vida pessoal, afinal de contas, trabalharam. Lamentavelmente não é a primeira vez que isso acontece nessa administração. A verdade é que a atual gestão municipal mal oferece condições de trabalho em diversos setores. De acordo com alguns servidores que não quiseram se identificar por temer retaliações, os servidores municipais reivindicam direitos que estão sendo desrespeitados pela gestão atual, incluindo obrigações previstas em lei.


Para a servidora Dandara Gissoni, está em curso a destruição sistematizada de direitos, como a falta de revisão geral anual dos salários, que se encontram defasados em aproximadamente 10% somente nesta gestão. Nunca na história dessa cidade os servidores públicos perderam tanto poder e valor, falta de qualquer apreço do governo para os trabalhadores da prefeitura, o que acaba gerando prejuízo à sociedade caçapavense com um todo. "Vemos no Brasil a fora o sucateamento do serviço público para justificar a privatização, um projeto de desmonte a nível federal, talvez essa seja a última geração de servidores público e serviço público essencial de forma gratuita para a população ” – afirma.


Os servidores cada dia mais se sentem inseguros já que, além da desvalorização da administração, também existe a inércia do sindicato local, onde se veem poucas, ou até mesmo nada de ações voltadas para a categoria como um todo. Muitos chefes que ocupam as dezenas de cargos comissionados, ainda dizem para os servidores locais agradecer a Deus por ter salario, já que no Rio de Janeiro nem salário os servidores têm, dizem para não falar da situação precária do serviço, afinal de contas sempre foi assim!! Mas como não falar da situação precária e sucateada do serviço? Estão banalizando a situação dos servidores municipais como uma mera fatalidade!


Em sua campanha eleitoral, o atual prefeito, registrou em seu plano de governo os 3 seguintes pilares voltados para a valorização da máquina pública e daqueles que fazem a máquina girar:

1. Os resultados dos positivos na gestão publica são frutos da gestão eficiente e da adequada capacitação, valorização e aperfeiçoamento do servidor;

2. Melhorar conjuntamente o quadro de servidores e;

3. Implantar ação administrativa que valorize o servidor, e nada, absolutamente nada tem sido visto ou sentido entre os funcionários, vale ressaltar que quando trata-se de valorização, não é somente em salário.

A gestão pede paciência aos servidores, que a cidade não tem dinheiro para nada, mas diga se de passagem, se a cidade não tem dinheiro para nada, como explicar tantos cargos comissionados assim, inclusive atuando em funções que sempre foi exercida por servidores ou até mesmo estagiários com salário inferior, ou seja apaniguados políticos levando cargos, barganha de cargos de alto escalão, parece que estão rifando a prefeitura! Enquanto isso, equipamentos públicos, trabalhando com equipe mínima, RH desfalcado, sem material básico, material de trabalho como carros sucateado, funcionários sem plano de carreira ou aumento real, entre tantas outras peripécias desta administração que bate no servidor municipal e reflete em toda a municipalidade.
Tudo que bate no servidor reflete na municipalidade 0%.

O Jornal Simpatia apoia a luta dos servidores municipais e lamenta o descaso da administração pública para com os servidores, visto que os servidores municipais são os protagonistas para o bom funcionamento da cidade.


Categoria: Caçapava | Publicado ás: 05/10/2019 08:52:26

Comentários