Jornal Simpatia de Caçapava e Região

Rua José Germano, 430 - Residencial Esperança, Caçapava - SP. CEP: 12.285-460

IPVA em São Paulo poderá ser pago em até 12 vezes no cartão de crédito

O motorista paulista poderá pagar o Imposto sobre Propriedade Automotiva (IPVA) e outros débitos veiculares no cartão de crédito, em até 12 vezes. O governo de João Doria (PSDB) fechou um acordo com as empresas de maquininhas de cartão Taki e PinPag para permitir o novo meio de pagamento.

A autorização do credenciamento foi publicada na edição desta quarta-feira, 10, do “Diário Oficial” do estado, um dia após o início do calendário de pagamento do imposto, para motoristas com placas final 1. Hoje é a vez dos motoristas com placa final 2.

O pagamento já pode ser feito em postos credenciados, que funcionam como correspondentes bancários do governo. A Fazenda, no entanto, ainda não divulgou quantos e quais os locais estão disponíveis no estado. A pasta afirma que o pagamento do imposto pelo cartão deve ser disponibilizado em breve nos postos do Poupatempo.

Até o momento, o motorista paulista só podia parcelar em três vezes o tributo, em cotas iguais, a ser pagas diretamente nos bancos, pelo Internet Banking ou caixas de autoatendimento. Com a nova opção, o contribuinte pode dividir todo o imposto ou até mesmo pagar as cotas em parcelas, explicou o secretário-adjunto da Fazenda, Milton Luiz de Melo Santos, secretário adjunto da Secretaria da Fazenda.

“O contribuinte vai poder ir até o posto de atendimento mais próximo de sua residência e fazer o pagamento pela maquininha de cartão. Quem tem carro placa final 1, por exemplo, vai poder pagar parcelado a segunda cota do imposto parcelada, se quiser”, disse.

Apesar da flexibilização, o motorista deve ficar atento ao calendário de pagamento para não ficar em atraso com o tributo. De acordo com o secretário, é possível inclusive fazer o pagamento da cota única, com 3% do desconto, no cartão. “É um novo meio de pagamento, então se resolver pagar a cota única no cartão, o contribuinte não perde o desconto”.

Segundo Gustavo Ley, coordenador de administração tributária, na hora de fazer o pagamento o contribuinte será informado no visor da maquininha se há cobrança de juros e qual é o valor da parcela.

A orientação é que o contribuinte pegue duas vias após a transação. A primeira é o comprovante de pagamento e, em seguida, será emitida um comprovante da quitação do imposto ou da cota. Com isso, a quitação do imposto é feita com o governo e o débito do consumidor passa a ser com a empresa de cartão de crédito. “É importante guardar as vias como segurança. E, no dia seguinte, a informação sobre o pagamento pode ser consultada no site da Fazenda”.

Segundo o secretário-adjunto, o motorista pode pagar o licenciamento e o seguro DPVAT pelo cartão de crédito. Multas, no entanto, não podem ser quitadas pelo novo meio de pagamentos.


Categoria: RMVale | Publicado ás: 10/01/2019 19:22:55

Comentários