Jornal Simpatia de Caçapava e Região

Rua José Germano, 430 - Residencial Esperança, Caçapava - SP. CEP: 12.285-460

Jambeiro: Ministério Público faz operação contra fraude

O Ministério Público realiza na manhã da última quarta-feira (31) uma operação que apura fraude no sistema de transporte escolar em Jambeiro (SP). Ao todo, são cumpridos 17 mandados de busca e apreensão na cidade e em outros seis municípios.

A operação 'Linha Certa' faz parte de uma investigação que apura associação criminosa na Prefeitura de Jambeiro na licitação e execução do transporte escolar. De acordo com o órgão, integrantes do Executivo e Legislativo manipulavam a licitação em benefício de parentes.

A investigação apontou que agentes públicos, principalmente de vereadores, além da vice-prefeita de Jambeiro, Kelly (PRP), gerenciavam a distribuição das linhas de transporte escolar favorecendo pessoas próximas e familiares, entregando as linhas mais rentáveis. O transporte escolar na cidade é feito no modelo de concessão, com pagamento feito de acordo com o volume de alunos e viagens.

Segundo o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), a investigação identificou transferências bancárias a contas particulares de pessoas ligadas àquelas autoridades públicas, contratos firmados com possíveis “testas de ferro” e falsidade ideológica de documentos.

Há ainda relatos de irregularidades nos veículos utilizados, colocando em risco a segurança dos alunos, além de casos de sabotagem nos veículos de quem se opunha ao esquema.

Nesta manhã, policiais militares cumprem mandados de busca e apreensão na Câmara e Prefeitura de Jambeiro. Também há buscas em endereços em Caçapava, Taubaté, Jacareí, Santa Branca, Cruzeiro e Biritiba-Mirim.

O MP não informou os valores encontrados nas transferências bancárias ou a relação de cargos alvo dos mandados.

Em 2018, a Prefeitura de Jambeiro gastou cerca de R$ 933 mil no transporte de alunos, conforme dados disponíveis no site da administração municipal.

A ação conta com Promotores de Justiça, servidores do Ministério Público e policiais militares do 3º Batalhão de Ações Especiais de Polícia.

Procurada, a Prefeitura de Jambeiro informou que a atual gestão não cometeu qualquer ato ilícito e que colabora com as investigações. O G1 tenta contato com a Câmara de Jambeiro.

Fonte: g1.globo.com


Categoria: RMVale | Publicado ás: 01/08/2019 20:40:26

Comentários